Resenha- Perfume Nina (Nina Ricci)

Acho que a maioria já reconhece o perfume só pela embalagem: a famosa maçã! Devo confessar que eu só conheci o Nina no início desse ano. Eu conhecia a marca por causa da minha mãe, que já teve o Eau de Fleurs e eu simplesmente odiava esse perfume. Por tal razão, Nina Ricci acabou caindo no meu esquecimento. Porém, novamente enquanto estava viajando, estávamos eu e amiguinha Alice no English Bay – loja tentadora de Vancouver- comprando perfumes. Como toda criança curiosa, quis saber qual perfume ela tinha escolhido… e tcharan! Mais um amor à primeira vista! Não pude resistir em acrescentá-lo à minha coleção.

Blablablas a parte, o Nina foi relançado em 2006 substituindo a versão original de 1987. Ele é considerado um conto de fadas moderno e tem como objetivo conquistar o público jovem com seu elixir de sedução (tô só reproduzindo o que eles falaram…rsrs). É composto por limão de Caipirinha e da Calábria nas notas de abertura; maçã do amor, infusão de baunilha, dama da noite e peônias nas notas de coração; e finalmente notas de madeira de cedro e da macieira e almíscar branco nas de fundo. Parece delicioso, não?! Pois não só parece, como é!

O legal desse perfume é que ele é um doce fresquinho, bem floral frutal. E diferente de muitas fragrâncias, ele consegue ser doce e cítrico ao mesmo tempo. Logo quando dou a primeira borrifada, a nota que mais se destaca é cítrica. Um aroma muito gostoso de caipirinha. Passados alguns minutos, essa nota vai se tornando mais amena e as notas de baunilha, peônia e maçã-do-amor vão se sobressaindo. Sinto um cheirinho gostoso de uma maçã do amor caramelizada (por causa do praliné) só que sem ser enjoativo por causa do leve toque do limão. Por fim, diria que ainda sinto a nota cítrica ao longo do dia, porém desempenhando um papel de fundo, só pra fazer uma quebra no doce.

Há, dessa vez eu não vou falar nenhuma das minhas doideiras (não, eu não me sinto uma grande maçã-do-amor). O Nina me dá uma sensação de leveza. Opto usá-lo quando o dia está um pouco quente, mas ele também é ótimo para dias frios.

Apesar de ter feito elogios, minha única crítica é em relação ao poder de fixação desse Eau de Toilette. Na minha pele ele não dura muito tempo! Mas cabe aqui uma observação: ele não dura na minha pele, mas já na da Li, por exemplo, ele dura que é uma beleza. Não sei se isso se deve ao fato dela usar também o hidratante – que sempre ajuda a fragrância durar mais – ou se é por causa da pele mesmo. Sei lá, pode ser que no meu caso não tenha rolado uma química! =/

Quanto ao frasco (eu já ia esquecendo de novo de falar sobre isso), mais um em forma de maçã! Nada contra, mas eu já não aguento mais ver formas de maçã na minha frente. Acho que eles poderiam ter elaborado algo mais inusitado – até porque eles nem tem a desculpa de tentar se basear no Nina antigo já que nem maçã tinha nas notas. Porém, devo reconhecer que eles foram muito felizes na escolha da cor: além de vermelho ser uma cor atrativa, a tonalidade remete uma ideia de delicadeza e dá um ar jovial à fragrância. Justamente a proposta do perfume!

Atualizado em abril/2018: O perfume Nina (EDT – Eau de Toilette) pode ser encontrado com facilidade no Brasil, nas principais perfumarias, nos tamanhos de 30ml, 50ml e 80ml. O frasco de 30ml custa em média R$209.



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de ler