Resenhas

Resenha – Perfume Dior Addict (Dior)

Sabe aquele perfume que você já está cansado de ouvir uma multidão de admiradores falar mil maravilhas sobre seu aroma? Pois bem, esse é o caso do Addict da Dior. Foram tantos, mas tantos comentários sobre sua sensualidade, poder de atração, que eu finalmente fui conferir essa poção mágica da sedução. (mais…)

Resenha – Perfume Vanitas (Versace)

Que tal um perfume elegante, mas sem ser extremamente formal? Muitas vezes procuramos por opções que sejam sofisticadas no ponto certo, perfeitas para ambientes de trabalho ou ocasiões especias não tão clássicas.

É exatamente assim como categorizo Vanitas (versão EDP), de Versace. (mais…)

Resenha – Perfume Trésor Midnight Rose (Lancôme)

Depois de muitas noites mal dormidas, cá estou eu para recompensá-los da demora! Como sempre, peço mil desculpas por ter abandonado o blog (mas fiquem sempre tranquilos, porque sumir de vez está fora de cogitação! ). Vou aproveitar o embalo da minha compra recente e falar um pouquinho sobre o perfume Trésor Midnight Rose, de Lancôme. (mais…)

Resenha – Turquatic (MAC)

resenha_mac_turquatic_perfume

Outono começa amanhã, eu sei. Mas já que no Brasil ele também é premiado com dias/noites quentes, por que não dar a dica de um perfume fresco para esses momentos?

Se você procura por um perfume refrescante e confortável sem ter apenas aquela sensação pós-banho, Turquatic pode ser uma excelente opção. (mais…)

Resenha – Perfume Princess (Vera Wang)

Depois de uma semana na terra da rainha Elizabeth II (por isso o meu sumiço), nada mais inspirador do que falar sobre um dos perfumes mais queridos de Vera Wang.

Princess foi o primeiro perfume da marca focado no público jovem. O que começou apenas como um perfume hoje é uma linha composta por mais seis outras fragrâncias (Flower Princess, Glam Princess, Preppy Princess, Rock Princess e Princess Night).

Mas o post de hoje será focado no Princess tradicional, lançado em 2006. Ele é composto por notas de maçã, damasco, mandarina, vitória régia, chocolate, goiaba, tuberosa, flor de Tiaré, baunilha, âmbar e notas amadeiradas.

Sem dúvidas a escolha do nome não poderia ter sido melhor. Princess combina perfeitamente com o aroma que abre adocicado e jovial, evolui para delicado e romântico e que de forma geral é bastante feminino. Acho que por isso é tão amado não só pelos mais novinhos, mas também por muitos adultos (o/).

Acho que pelas notas já dá para perceber que o perfume é bem docinho no estilo gourmand. A abertura é levemente frutada, com destaque para a goiaba e o damasco na minha pele, mas com uma característica bem cremosa de baunilha. É nesse momento que é possível perceber a aura jovial da fragrância, mas de forma alguma infantil. Aos poucos as frutas ficam cada vez mais discretas dando seu lugar à um floral bem suave, em especial para a flor de Tiaré. O que é bem interessante é que a baunilha perde um pouco da intensidade e começa a oscilar com o chocolate, deixando de ser um perfume que tende para o lado gourmand e indo mais para o equilíbrio de um floral frutal gourmand (não existe essa nomenclatura, mas eu adoro inventar palavras e classificações ). Mais para o final da evolução, depois de longas horas, as frutas desaparecem totalmente e as notas amadeiradas são percebidas mescladas ao chocolate e/ou à baunilha.

Apesar de ser destinado ao público jovem, Princess combina perfeitamente com adultos que possuem uma personalidade mais meiga. Pode ser usado em qualquer momento do dia (moderação em manhãs quentes) e são ótimas opções para encontros ou saídas à dois.

Princess está disponível apenas na versão Eau de Toilette (EDT) e pode ser encontrado nos tamanhos de 30, 50 e 100ml. As edições de 50 e 100ml possuem um detalhe na tampa que podem ser usado como anel.

Resenha – Perfume Aqua Allegoria Herba Fresca (Guerlain)

Acredito que muitos reconheçam a marca, mas nunca ouviram falar do Aqua Allegoria. Incrivelmente essa linha  foi criada em 1999 e é atualizada até hoje, mas parece que a maioria das perfumarias brasileiras nem dá bola para ela (são poucas as que vendem). Um absurdo!

Sabe por que digo isso? Porque além de possuir enorme variedade de estilos, ela possui composições belíssimas. E não estou exagerando. Para mim essa linha está entre os perfumes de luxo (que são marcas importadas tradicionais, desde Ralph Lauren a Bvlgari, por exemplo) e os de nicho (como Creed ou Bond No 9). Bem no meio termo mesmo. Minha percepção é de que as notas são mais puras e vivas, longe de terem aquela sensação sintética ou de álcool que muitas vezes notamos em alguns perfumes.

Mas como o post é sobre perfumes de verão, vamos ao escolhido do Aqua Allegoria: o Herba Fresca. Monsieur Jean-Paul Guerlain sabe perfeitamente como  criar suas fragrâncias. Herba Fresca foi lançado em 1999 e está longe de ser um perfume ultrapassado. Possui notas de limão, pera, chá verde, menta, ciclame, lírio do vale e trevo dos prados.

Do início ao fim, Herba Fresca – como já sugere o nome – é bem fresco. A abertura na minha pele é de um limão não cítrico, mas sim geladinho e alegre. Acredito que essa sensação gelada venha da menta, que minutos depois torna-se a atração principal. E que menta gostosa! O aroma é bem intenso, como se tivesse sido colhido no tempo certo. E conforme o perfume vai evoluindo, o  chá verde e o lírio do vale começam a aparecer, porém não chegam a ser tão destacados como a menta. Acho que estão em segundo plano (e não no fundo), mas ainda assim bem vivos. Um mix bem refrescante e de certa forma elegante, que me passa uma gostosa sensação de orvalho em um jardim.

Depois de algumas horas (acho que algo em torno de 5-6 horas) o aroma que permanece na minha pele é de menta (um pouco diferente da inicial) com um toque floral mais destacado. Eu sei que Guerlain me daria uns tapas nesse instante e que toda a beleza do post vai por água abaixo, mas é uma analogia fácil para essa nova menta: me lembrou bastante o cheirinho de trident de menta.

O legal do Herba Fresca é que ele é super ultra mega versátil. Vejo adolescentes usando, assim como os mais velhos, seja para uma saída casual pela manhã ou para um encontro à dois em uma noite quente (interprete como quiser ). E vai parecer loucura o que vou falar, mas ele consegue ser um perfume unissex que dependendo do usuário pode se tornar bem feminino ou neutro (só não acho que ele chegue a ser masculino). Bem intrigante essa variação, mas acredito que casais agradeçam para uso compartilhado

O Aqua Allegoria Herba Fresca está disponível apenas na versão Eau de Toilette (EDT) e no tamanho de 75ml. 

Ps: Aline, acho que ele é uma boa opção para sua busca por chá verde 🙂

1 2 3 4 5