Perfumes – O que significa EDT e EDP?

Hoje o post sobre perfumes é um pouquinho diferente. Eu sempre estou falando aqui e lá no canal do Youtube sobre a composição, fixação e blábláblá, mas nunca cheguei a dedicar um momento contando mais sobre o mundo das fragrâncias. Como eu sei que a maioria não está interessada em saber sobre a história dos perfumes (origem da palavra, anéis usados como venenos… Confesso que adoooro tudo isso!), vou para a parte que será mais útil pra vocês. E para não deixar o post muito longo e cansativo, decidi fragmentá-lo. Então não percam também os próximos episódios

Primeiro de tudo, uma informação fundamental. Vocês cansam de ouvir falar em Parfum, Eau de Parfum (EDP) e derivados… Mas afinal, o que significam? As classificações são feitas de acordo com a presença da fragrância (traduzindo, varia de fraca a marcante) e o percentual de concentração da essência usado em sua composição. Veja a tabelinha das concentrações:

Extrait  de Parfum                           20-40%

Parfum/Elixir                                       15-30%

Eau de Parfum (EDP)                           8-15%

Eau de Toilette (EDP)                            4-8%

Eau de Cologne                                     2-5%

Eau Fraiche                                           ≈ 3%

Splash Cologne                                      1-3%

Ou seja, quanto maior for a porcentagem da essência, mais forte será o aroma e maior a probabilidade de fixação. Vale ressaltar que a fixação não é só influenciada por esse fator; há outras variáveis que também ajudam na durabilidade do aroma (mas depois falo sobre isso).



 

Vocês já devem ter reparado que há muitos perfumes disponíveis tanto na versão EDP como EDT (assim como Parfum, Elixir… Mas enfim, é só pra dar um exemplo mesmo).  E daí vem a indagação: Oras, se o Eau de Parfum tem maior concentração, então vale mais a pena levá-lo, né? Mais ou menos. Tenha em mente que quanto maior a concentração, mais caro fica. Então a versão EDP vai ser mais cara que a EDT e o mesmo ocorre com as demais classificações (a não ser que tenha alguma promoção, claro). E daí cabe a você decidir se prefere desembolsar mais um pouco para levar um EDP pra casa. Outra questão é que assim como o preço, a “força” da fragrância também vai aumentando. Acontece que dependendo do ambiente/ocasião que você deseja usá-la, uma versão mais light proporcionada pelo EDT pode ser muito bem vinda.  E é claro, tem a questão da fixação também, que pode vir a ser diferente nas versões. Resumindo: escolher qual tipo de perfume levar cabe ao seu orçamento e ao seu gosto.

Então o básico você já sabe! No próximo post falo sobre as notas e categorias.

Ah sim… qualquer dúvida é só falar 🙂

 

Camila Reis

Prazer, Camila Reis! Tenho 30 anos, carioca, administradora, empreendedora e simplesmente apaixonada pela perfumaria.

RELATED POSTS

Deixe seu comentário