Que tal um perfume elegante, mas sem ser extremamente formal? Muitas vezes procuramos por opções que sejam sofisticadas no ponto certo, perfeitas para ambientes de trabalho ou ocasiões especias não tão clássicas.

É exatamente assim como categorizo Vanitas (versão EDP), de Versace. O perfume foi lançado em 2011 e possui notas de limão, frésia, flor de Tiaré, fava tonka e madeira de cedro. Segundo Versace, mistura de vaidade e beleza em uma fragrância sedutora.

O Vanitas abre bem suave na pele: mistura da flor de Tiaré (de característica adocicada) com um cítrico de limão bem tímido de fundo. Em poucos minutos é possível notar que além da adição floral vinda da frésia (que para mim traz um toque mais “verde” para a composição), um dos principais traços do perfume começa a surgir: o toque de bálsamo. O interessante é que esse toque mais cremoso (vindo da fava tonka) combina perfeitamente com a flor de Tiaré. Da mesma forma, a frésia e o limão casam muito bem.  E de uma maneira geral, as diferentes características conseguem amenizar as outras, não deixando a fragrância excessivamente doce, floral ou cítrica. Há uma perfeita harmonia entre todas as notas.

Mais para o meio da evolução a nota do cedro começa a surgir no fundo e traz à tona outro toque da fava tonka: o amendoado. Acho que eles quebram um pouco do adocicado que era mais percebido no início e trazem uma sensação mais tranquila para a composição. Para mim uma fragrância feminina e de elegância delicada.

Se eu tivesse que citar outro perfume parecido com o Vanitas, diria que ele é um mix entre o Roberto Cavalli e o Burberry Brit (porém seria necessário remover a saída mais frutada do Cavalli e adicionar o Brit na água para diminuir a intensidade das amêndoas).

Como já disse no início do post, eu recomendaria o Vanitas para ambientes de trabalho ou saídas não tão arrumadas, seja em dias/noites de temperatura amena ou fria.

Atualização: O perfume foi tirado de linha