resenha_opinião_perfume_prada_infusion_diris

Desde o relançamento de Infusion d’Iris, recebi muitos comentários no antigo blog me indicando ou perguntando sobre sua fragrância. Aí já viu né?! Não resisti e mesmo sem conhecê-lo, lá fui eu garantir o meu!

Não conheço a versão antiga, então infelizmente não posso fazer uma comparação. Logo, a resenha de hoje fala apenas do Infusion d’Iris lançado em 2015 pela Prada, composto por notas de íris, neróli, tangerina, cedro e benjoin (criação de Daniela Andrier).

Não sei se a culpa foi da conservação do perfume antes de comprá-lo, mas o primeiro aroma que sinto todas as vezes que borrifo na pele é de álcool. Porém nada que chegue a incomodar muito, já que dura em torno de uns 10-15 segundos. A partir daí começamos a apreciar a nota de tangerina. Mas não se engane! Não estou me referindo ao aroma alegre e suculento dos bagos da tangerina, mas sim da casca que apresenta sua característica cítrica, porém mais seca e “séria”.

Conforme a tangerina vai marcando sua presença, a nota de íris começa a surgir de forma a competir pela atenção. E como já sugere o próprio nome do perfume, a danada realmente consegue conquistar os holofotes. Ela trata de ofuscar o toque frutado com suas pétalas bem atalcadas.

E se você pensa que paramos por aí, com um perfume atalcado à la talquinho de neném, sinto lhe dizer que ainda tenho mais história pra contar.

O que achei bem interessante é que mesmo com a flor de íris muito bem pronunciada, existe um tom fresco que a envolve. Alguns podem dizer que parece com aqueles sabonetinhos de gaveta, outros que trata-se de um aroma de cânfora. Me atrevo a dizer que tem um toque meio ozônico, me remetendo um pouco ao Molecule 01 da Escentric Molecules. Em suma, uma mistura floral atalcada, levemente refrescante com sensação de banho tomado, com um fundo amadeirado de cedro que gradativamente vai surgindo para trazer uma sensação de conforto (quase como receber aquele abraço gostoso tão esperado).

Por fim, passadas algumas horas, o tom refrescante desaparece e o floral perde sua potência mesclando em harmonia com o cedro e o benjoin. Na minha pele ainda sinto bem lá no fundo um aroma de cera de abelha.

Apesar de muitas pessoas indicarem seu uso no verão, honestamente acho que combina mais com o outono ou com a primavera, quando as temperaturas não estão nos extremos. O Infusion d’Iris me lembra muito momento em família, porque me transmite o aconchego que vivemos com quem amamos. Mas acho que é um perfume bem curinga, combinando com diversas ocasiões – sejam elas matutinas, vespertinas ou noturnas.

Infusion d’Iris versão Eau de Parfum, está disponível nas principais perfumarias brasileiras nos tamanhos de 30ml, 50ml e 100ml. Um frasco de 30ml pode ser encontrado por R$299.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *