O combo de hoje é sobre a Juicy Couture. Para que ainda não conhece a marca americana, posso resumir que ela é destinada para as jovens menininhas modernas. Suas roupas e acessórios são considerados “super fofos e femininos” por suas leais clientes. Quem tem curiosidade em conhecê-la, não é preciso ir para os EUA. A loja já desembarcou em algumas cidades brasileiras (basta entrar no site para conferir as localidades).

Mas antes que você, adulto, desista dos perfumes da Juicy Couture, tenho de ressaltar que a marca foi muito esperta em suas criações. Sim, todos os perfumes lançados são extremamente femininos, mas não se limitam apenas ao público jovem.

Acredito que o mais conhecido e querido dos 4 perfumes que estão à venda aqui no Brasil seja o Viva La Juicy. À primeira vista (ou seria cheirada?) ele lembra bastante o Amor Amor, de Cacharel. Porém essa semelhança permanece apenas na abertura; um aroma bem suculento de frutas vermelhas – e me atrevo a dizer de cassis também – porém no Juicy existe uma boa dose de tangerina. Conforme o perfume vai evoluindo – dando espaço para leves flores brancas aparecerem – o toque característico da marca começa a surgir a fim de deixar o aroma bem gourmand: a nota de caramelo. Um delicioso caramelo que está menos para calda e mais para bala por ser bem cremoso. Misturado a ele está o praliné, para deixar a fragrância ainda mais gourmand.

Há quem diga que o Viva La Juicy é um perfume sedutor… Eu não chego a defini-lo como tal. Acho que está mais para charmoso.

Seguindo a linha frutada temos também o Couture Couture. Diferente do Viva, sua nota de fruta não é suculenta. Ela desde o início é mais cremosa e fechada porque desde sua abertura a nota de caramelo é bem perceptível. De acordo com a marca, a nota que o Couture possui é ameixa. Mas posso ser do contra? Acho que ela está longe de ser essa. É um delicioso aroma de uva que sinto na minha pele. Mas como já mencionei, ele não é alegre e “aberto”. Ela me lembra bastante o cheirinho de frutela de uva ou então de Ades de uva. O legal é que o âmbar também é bastante perceptível e dá um toque mais sério e menos gourmand  ao Couture. Suas flores são bem parecidas com o Viva La Juicy, mas eu diria que são mais perceptíveis por não serem “abafadas” por um aroma gourmand.

Já o Juicy Couture é um tanto distinto de seus irmãos. Assim como os outros também possui uma abertura frutada, porém nem um pouco gourmand. A nota de melancia é bem fresca e muito bem vinda à fragrância, porque dá uma quebrada no floral (destaque para a tuberosa!!) que já começa desde o início muito presente e que conforme os minutos se passam tende a ficar cada vez mais explosivo. O interessante é que além da amenizada com a melancia, o floral não fica tão exagerado ou mega impactante por conta também do caramelo. Ouso dizer que é a nota chave nessa fragrância!

E só para quem tem curiosidade sobre o Peace, Love and Juicy Couture, apesar de não conhecê-lo tão bem o que me marcou nele foi a característica bem herbal. É como se eu tivesse sentindo cheiro de jardim de cidades de interior. Outra proposta bem diferente se comparada às outras fragrâncias.

Se eu tivesse que fazer classificações, diria que o Viva La Juicy é o mais jovial, Juicy Couture o mais maduro e “sedutor” e o Couture Couture o mais indeciso (um dos poucos que não me vêm nada específico à mente). Todos possuem excelente fixação, projeção e são encontrados apenas na versão Eau de Parfum (tamanhos de 30, 50 e 100ml).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *